Tools

Siemens PortugalSiemens Portugal

Portugal já deixou marcas no Megaprojeto da Siemens no Egito

quinta-feira, 25 de maio de 2017

  • Portugal já entregou os 742 quadros previstos para as centrais de ciclo combinado do Egito

  • Competências dos recursos nacionais levam a Siemens Portugal a dar cartas pelo mundo

A Siemens está à frente do megaprojeto do Egito, a construção de três centrais de ciclo combinado a gás natural e 12 centrais eólicas com 600 aerogeradores.

A fábrica de quadros elétricos da Siemens em Corroios entregou 742 quadros elétricos de média tensão e quadros de comando e controlo aerogeradores, encomendados à subsidiária nacional, neste âmbito.

As competências na unidade de Corroios posicionaram Portugal neste mapa internacional, tendo sido um dos países escolhidos para participar num dos maiores projetos energéticos no Mundo.

A fabrica exporta 95% da sua produção para países como a Alemanha, Angola, Brasil, África do Sul, Austrália, México, Coreia do Sul e Emirados Árabes Unidos e, através dos COcs (Centros de Competência), a Siemens exporta também a partir de Portugal engenharia e know how para 5 continentes. Em particular na área da energia, estão sedeados em Alfragide 4 centros que, entre muitas outras funções, contribuem para o desenvolvimento e colocação em serviço de centrais de produção de energia em países como a Índia, Argélia, Letónia, Uruguai e Brasil.

A Siemens atua em África, particularmente no Egito desde 1859 e manteve presença contínua no país desde a abertura de seu primeiro escritório no Cairo, em 1901. A tecnologia da empresa foi implantada nas centrais elétricas de Nubaria, Talkha, Damietta, Midelec e El-Kureimat, e a Siemens também é um fornecedor-chave de tecnologia para grandes projetos nos setores de transportes, saúde e industria. A Siemens tem sido um parceiro confiável e seguro há mais de 100 anos no Egito.

Estando envolvida não só no negócio, mas também com os egípcios. O compromisso social abrange mais de 5 mil cidadãos com acesso a um programa de formação ocupacional, além da capacitação avançada de 600 engenheiros e técnicos. Estes profissionais poderão usar seu conhecimento para operar as unidades entregues e, futuramente, dividir sua experiência com as seguintes gerações.

A Siemens está empenhada em continuar a trabalhar em parceria com os diferentes players do continente africano, no sentido de apoiar o seu desenvolvimento sustentável. Nesse âmbito, o CEO da Siemens, Joe Kaeser, anunciou, recentemente um investimento de 3 mil milhões de dólares até 2020. Só na rede elétrica, a empresa alemã tenciona investir cerca de 1,1 mil milhões de dólares.

Os mais recentes projetos anunciados por Joe Kaeser serão no Uganda e no Sudão, onde a Siemens assinou um memorando de entendimento, para o desenvolvimento de projetos na área da energia, saúde e transportes.


Rita Silva 

 ritas.silva@siemens.com