Siemens Portugal

Site Search

Menuclose
Related
Info
close



Tecnologia Siemens reduz o impacto das tempestades na baixa de Manhattan

Tecnologia Siemens reduz o impacto das tempestades na baixa de Manhattan

terça-feira, 4 de agosto de 2015

  •  Tecnologia  Siemens  de  automação  permitirá  à  Con  Edison  manter  a  energia  a circular na área da baixa de Manhattan durante inundações

  • Primeira   utility   nos   E.U.A.   a   implementar   esta   tecnologia   de   reforço   para tempestades

  •  Novo  sistema  permitirá  proteger  cidadãos  de  eventos  climáticos  severos,  como  a tempestade Sandy e o furacão Irene

A  Siemens  estabeleceu  uma  parceria  com  a  Con  Edison,  a  utility  que  fornece  energia  a  Nova Iorque, com o intuito de instalar uma inovadora tecnologia que vai ajudar os cidadãos da baixa de Manhattan a usufruir de um serviço que permite uma gestão de energia e de sistemas mais eficaz durante graves inundações. Com este projeto de automação com  alimentador de distribuição, a Con  Edison  irá  garantir  que  eventos  climáticos  inesperados  e  inundações  não  tenham  impacto sobre todo o seu sistema de energia, tornando-os mais resistentes e preparados para o future.

A Con Edison escolheu a Siemens para colaborar num novo sistema de automação para controlar de forma sincronizada interruptores e disjuntores subterrâneos que irão separar duas das redes de distribuição de energia da Con Edison em quatro sub-redes. Isto vai permitir que a empresa continue a fornecer energia a partes da baixa de Manhattan, incluindo  Wall Street, em caso de alagamento de áreas costeiras. A Con Edison é a primeira  utility nos E.U.A. a implementar esta
tecnologia de reforço para tempestades.

Para a Con Edison, a cooperação com a Siemens é uma parte importante do seu programa para fortalecer  os  seus  sistemas  de  distribuição  de  energia  e  proteger  os  seus  clientes  de  eventos climáticos severos, como a tempestade Sandy e o furacão Irene.

A   Siemens   desenvolveu   a   tecnologia   de   automação   com   alimentador   de   distribuição especificamente para o sistema da Con Edison, no seu centro de pesquisa e desenvolvimento em Wendell,  Carolina  do  Norte,  E.U.A..  A  tecnologia  da  Siemens  irá  permitir  que  o  sistema  emita comandos de abrir e fechar num prazo de quatro milissegundos desde os aparelhos de campo da Siemens   que   controlam   os   disjuntores   e   comutadores   subterrâneos   que,   por   sua   vez, encaminham  a  energia  para  as  sub-  redes.  O  sistema  irá  operar  em  mais  de  44  circuitos primários. Este sistema de automação personalizável é interoperável com o controlo de sistemas
e comutadores primários instalados da Con Edison.

Tecnologia para prevenção de desastres naturais

 A  procura  por  novas  tecnologias  que  diminuam  o  impacto  dos  acidentes  naturais  que  têm marcado  o  início  do  século  XXI,  com  impactos  brutais  na  humanidade,  é  uma  prioridade  das empresas e governos por todo o mundo. Já existe tecnologia disponível no mercado para avisar sobre este tipo de tempestade e assegurar uma resposta mais rápida e articulada. A Siemens tem investido fortemente no desenvolvimento e disponibilização de soluções inovadoras  para reduzir os impactos destes eventos e poupar vidas. A tecnologia de prevenção de desastres é um ramo
que envolve grandes investimentos, mas também representa uma grande oportunidade na criação de soluções e alternativas.

Portugal  não  é  exceção,  com  várias  zonas  da capital,  em mais  do que  uma  ocasião,  a ficarem completamente inundadas, um fenómeno que tem sido mais frequente nos últimos tempos e que pede respostas adequadas a um problema estrutural.

A dimensão dos danos causados por fenómenos climáticos extremos em Portugal, desde o início do  ano,  levou  o  Governo  a  disponibilizar  300  milhões  de  euros  para  a  realização  de  obras  de recuperação  dos  estragos  causados  pelo  mau  tempo  a  nível  nacional.  A  nível  mundial,  e  de acordo  com  dados  de  2012,  os  custos  do  rasto  de  destruição  deixado  pelas  intempéries totalizaram aproximadamente 160.000 milhões de dólares. Com populações densas,  as cidades são  particularmente  vulneráveis  aos  perigos  naturais.  Exemplo  disso  são  os  estragos  causados pelo furacão Sandy que provocou danos na ordem dos 50 biliões de dólares, maioritariamente na
região metropolitana de Nova Iorque.

Para  mostrar  de  que  forma  as  cidades  se  podem  proteger  das  consequências  dos  desastres naturais,  a  Siemens,  em  colaboração  com  a  Regional  Plan  Association  e  a  consultora  Arup, elaboraram  um  estudo  sobre  infraestruturas  urbanas  resilientes.  O  estudo  foca  essencialmente quatro áreas: Energia, Transportes, Águas e Edifícios e mostra de que forma é possível minimizar interrupções nos fornecimentos ou, sendo inevitáveis, de que forma se podem retomar de forma rápida as funcionalidades básicas.  A escolha destes quatro sistemas para o estudo prendeu-se com  o  facto  de  os  mesmos  sustentarem  muitas  outras  operações  e  serviços  essenciais  às cidades, incluindo saneamento, resposta de emergência, e a entrega de alimentos, combustíveis e outros materiais.



You are changing from the tablet to the classic version. Do you want to proceed?