Tools

Siemens PortugalSiemens Portugal

Site ExplorerSite Explorer
Close site explorer

Siemens e DB assinam contrato de mais de 6 mil milhões de euros

Luz verde para o comboio mais moderno do mundo

quarta-feira, 11 de maio de 2011

A Deutsche Bahn AG e a Siemens AG assinaram oficialmente o contrato, no valor de mais de seis mil milhões de euros, que prevê a construção de novas composições de longa distância, num número que pode ascender a 300 unidades.

É o maior contrato alguma vez ganho pela Siemens em mais de 160 anos de história. O ICx é o comboio mais moderno e eficiente do ponto de vista ambiental, pois consome cerca de 30% menos de energia devido à construção leve e às melhorias introduzidas na aerodinâmica.

O presidente do conselho de gestão e CEO da Deutsche Bahn AG (DB), Rüdiger Grube, e Peter Löscher, CEO da Siemens AG, assinaram o contrato de 8.000 páginas. No âmbito deste contrato, válido até 2030, a DB vai encomendar imediatamente 130 composições. Está também planeada a encomenda de mais 90 unidades. O volume potencial destas 220 composições totaliza cerca de seis mil milhões de euros. Adicionalmente, a DB poderá exercer a opção das restantes 80 composições a qualquer momento.

Para a DB esta nova geração de comboios estabelece um marco no transporte de longa distância do futuro e define novos standards em termos de fiabilidade, compatibilidade com o ambiente e conforto. Como resultado, todo o sistema ferroviário vai beneficiar, em particular os passageiros que irão viajar nos comboios mais modernos do mundo.

“A eficiência energética e a modularidade destes veículos oferecem uma operação económica sem rival, já a estrutura interior flexível assegura o máximo conforto para os passageiros. O ICx está, desta forma, a estabelecer novos standards para o transporte entre áreas metropolitanas e cidades”, disse Peter Löscher, CEO da Siemens.

Futuramente, o ICx vai formar o núcleo do sistema de transporte de longa distância da DB. A base técnica deste comboio é um conceito de plataforma inovador, que incorpora porém componentes testados e comprovados, já utilizados com sucesso noutros comboios por todo o mundo.

Devido à sua aerodinâmica significativamente melhorada, o ICx cria uma resistência inferior do que os comboios ICE actualmente em utilização. A construção leve desta composição permite, por exemplo, reduzir o peso de um comboio com 200 metros de comprimento em cerca de 20 toneladas, o que permite reduzir em cerca de 30% o consumo de energia por passageiro quando comparado com um comboios equivalente.

Um dos pontos mais importantes do contrato foi a especificação de critérios de qualidade. Pela primeira vez na Europa, duas composições ICx vão ser colocadas em operação de teste durante 14 meses, 12 dos quais ao serviço de passageiros, antes de a produção em série arrancar.

Desta forma vai ser possível identificar potenciais melhorias desde uma fase inicial. As partes envolvidas no contrato também concordaram numa fase de monitorização de sete meses, durante a qual os dados das composições em operação vão ser fornecidos à Siemens. Adicionalmente, a Siemens e a DB vão definir pela primeira vez objectivos conjuntos na fase de design e produção que terão de ser aprovados de forma unânime.
As primeiras composições ICx deverão entrar ao serviço em 2016.

Mais informações, fotos e vídeos em
http://www.siemens.com/press/en/events/2011/industry/mobility/2011-05-ICx.php.
Mais press releases disponíveis em
https://www.swe.siemens.com/portugal/web_nwa/pt/PortalInternet/SalaImprensa/Pages/noticiaseeventosTAB.aspx


Rita Silva 

 ritas.silva.ext@siemens.com