Tools

Siemens AngolaSiemens Angola

Presidente de Angola visita Centro de Formação e Fábrica da Siemens em viagem oficial à Alemanha

quinta-feira, 23 de agosto de 2018


  • João Lourenço visitou o Centro de Formação Dual, em Berlim, onde estudam alunos angolanos que mais tarde integrarão os quadros da Siemens

  • Conheceu ainda a maior fábrica da Siemens de tecnologia de alta tensão, aplicada, por exemplo, na subestação de Chicala, em Luanda

O presidente de Angola, João Lourenço, na sua visita oficial à Alemanha, a decorrer desde ontem, aproveitou para conhecer a escola de formação Siemens Professional Education, bem como a fábrica de tecnologia de alta tensão da multinacional, em Berlim. A comitiva presidencial inclui ainda o Ministro da Energia, João Baptista Borges, o Ministro das Finanças, Archer Mangueira, o Ministro dos Petróleos e Recursos Naturais, Diamantino Pedro Azevedo, e o Ministro dos Transportes, Ricardo Abreu, entre outros. Da parte da Siemens estiveram presentes Sérgio Filipe, CEO da Siemens Angola, e Pedro Pires de Miranda, Presidente do Conselho de Administração da Siemens Angola.

“Esta visita do presidente João Lourenço a dois centros de referência mundiais da Siemens, nas áreas da energia e da formação, serve para reforçar a proximidade e a confiança mútua que temos vindo a desenvolver”, disse Sérgio Filipe, CEO da Siemens Angola, acrescentando que “a Siemens tem aplicado a sua experiência e conhecimento em Angola, usando as suas soluções em projectos de modernização industrial, essenciais para o crescimento e diversificação da economia. Mas também a formação dos recursos humanos locais é parte integrante da nossa estratégia no país, por isso, estamos empenhados em continuar a valorizar o talento angolano”.

 

Aposta na formação dos recursos humanos angolanos

Durante a visita a Berlim, João Lourenço conheceu ainda o modelo de ensino dual da escola de formação da Siemens, uma referência a nível mundial. Actualmente, estudam nesta escola os primeiros alunos angolanos no âmbito do programa Tech Apprenticeship@Siemens, focado nas áreas da electrónica e de mecatrónica.

A empresa em Angola tem vindo a fazer uma aposta continuada na formação e capacitação dos recursos humanos locais e, desde há três anos, seleciona jovens para frequentar a Siemens Professional Education, em Berlim. Quando acabam a formação nesta escola de ensino dual, cujos cursos têm a duração de três anos e meio, os alunos passam a integrar a equipa da Siemens Angola, em Talatona.

A nível mundial, a Siemens investe 500 milhões de euros por ano em formação e requalificação. Com cerca de 1.300 aprendizes e estudantes, a Siemens Professional Education, em Berlim, é o maior centro Siemens deste tipo no mundo.


De Berlim para Luanda

É na fábrica de quadros de alta tensão Schaltwerk, a maior do género a nível mundial com uma área de 330,000 m², que a Siemens desenvolve a tecnologia GIS1, que está, por exemplo, instalada na subestação de Chicala. Recorde-se que a Siemens foi responsável pela construção, em regime chave-na-mão, desta subestação da EDEL, situada junto à baía de Luanda.

Esta importante obra tem vindo a contribuir de forma significativa para aumentar a eficácia e a fiabilidade na gestão da distribuição de energia eléctrica à capital angolana. Neste projecto foi utilizada uma solução isolada a gás (GIS), que reduz substancialmente a área de instalação necessária e o impacto visual e ambiental desta infraestrutura.

Nesta moderna unidade industrial, para além do equipamento GIS, são também fabricados os disjuntores de alta tensão isolados a ar e os disjuntores de média tensão que a multinacional já instalou um pouco por todo o mundo.

1 Subestação Isolada a Gás


Rita Silva 

 ritas.silva@siemens.com