Tools

Siemens MoçambiqueSiemens Moçambique

Site ExplorerSite Explorer
Close site explorer

Presidente de Moçambique visita fábrica de turbinas da Siemens em Berlim

quarta-feira, 20 de abril de 2016

  • Filipe Nyusi, em visita oficial à Alemanha, recebido por altos dignatários da Siemens

  • Fábrica de turbinas de Berlim está a desenvolver o que há de mais moderno no mundo nesta área

  • Formação e desenvolvimento de recursos humanos são temas-chave desta visita

A Siemens recebe hoje a visita do presidente de Moçambique, na sua fábrica de turbinas em Berlim, no âmbito da visita oficial de Filipe Nyusi à Alemanha. A empresa alemã está presente em Moçambique desde a década de 50 e tem investido no desenvolvimento do País até aos dias de hoje.

O presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, será recebido por Jan Michael Mrosik, CEO da Divisão Energy Management da Siemens AG, Udo Niehage, Responsável pelo departamento de Government Affairs, Carlos Melo Ribeiro, CEO da Siemens Moçambique, e por Rui Marques, director geral da subsidiária moçambicana da multinacional alemã.

A história da Siemens em Moçambique remonta à década de cinquenta e, desde então, a multinacional tem contribuído de forma activa para o desenvolvimento do País. O portfólio da Siemens está alinhado com as necessidades locais e direccionado para ajudar o País a crescer de uma forma sustentada nas áreas mais relevantes - Mobilidade, Energia, Infraestruturas, Indústria e Saúde.

A título de exemplo, no sector da Energia, foi assinado um acordo de cooperação entre a Siemens e o Ministério da Energia. O objectivo principal deste acordo é desenvolver um conceito de energia, de forma a identificar cenários que permitam melhorar a geração e distribuição no País e na região, contribuindo para o estabelecimento de uma estratégia de futuro, acessível e sustentável para a República de Moçambique e fortalecendo a base para uma consequente expansão da economia e do emprego.

Adicionalmente, a Siemens é parceira ativa da EDM (Eletricidade de Moçambique) na modernização da sua rede de transporte e distribuição de energia, mais recentemente através do fornecimento de transformadores de potência para a subestação da Matola e uma inovadora subestação móvel para Matambo.

Na área da Mobilidade, merece referência a intervenção da Siemens no Corredor Logístico de Nacala fornecendo tecnologias de telecomunicações e sinalização que irão garantir capacidade de transporte, segurança e fiabilidade ao longo da linha férrea de 912 quilómetros, que vai desde a Moatize a Nacala. Na área de Indústria, a Siemens forneceu soluções de gestão integrada, incluindo sistemas de automação, tecnologias de informação e engenharia para o terminal do porto de águas profundas que também faz parte deste mega projecto.

Forte aposta na área da formação e desenvolvimento de recursos humanos

Como uma das empresas alemãs que mais aposta em formação, a Siemens está particularmente empenhada em aproximar estudantes e estagiários do mundo da engenharia, contribuindo para que estes possam desenvolver carreiras de sucesso nesta importante área de actividade. Neste âmbito, em 2015, a empresa investiu €242 milhões de euros, a nível mundial, na formação de jovens.

Por isso, um dos principais focos desta visita é a aposta que a Siemens tem feito na qualificação do capital humano de Moçambique. A parceria que a empresa estabeleceu com o Instituto de Formação Profissional de Moçambique é um bom exemplo desta estratégia. No âmbito desta colaboração, as duas entidades vão inaugurar em breve uma Sala de Formação que visa leccionar aos profissionais moçambicanos importantes conhecimentos na área da automação industrial.

Para além disso, ainda em 2016, um aluno Moçambicano irá integrar um curso de formação técnica com duração de três anos na Academia da Siemens em Berlim.

De Berlim para o mundo

A Fábrica que o presidente de Moçambique irá visitar produz as turbinas mais modernas do mundo, como as turbinas a gás de classe H que estão a estabelecer os standards mundiais em termos de eficiência, confiança e disponibilidade.

Até Janeiro de 2016, a empresa já tinha vendido 76 destas turbinas para projetos de todo o mundo, resultado que faz com que esta seja a turbina a Gás mais bem-sucedida nesta classe de eficiência a nível mundial.

Dezanove destas turbinas já estão em funcionamento, oferecendo um elevado grau de fiabilidade e disponibilidade, tendo já alcançado, em conjunto, mais de 200.000 horas de operação.

Veja aqui um pequeno vídeo sobre a fábrica de turbinas da Siemens em Berlim.


Rita Silva 

 ritas.silva@siemens.com